Arquivo de fevereiro, 2012

A formação do psicanalista lacaniano

Publicado: terça-feira, 7 fevereiro, 2012 em psicanálise

2 excelentes dicas de estudo e aprofundamento sobre a formação do psicanalista de orientação lacaniana.

O DESEJO CONTRARIADO

 

  • Polêmico, este livro parecerá apenas como acréscimo. A psicanálise tem um inimgo: a religião , escandalosa equivalência cuja definição Lacan havia dado. Doravante, o texto de Lacan, com frequência percebido como legado do pai morto, mais que como a letra viva a ser trasmitida, se resolvesse como ideologia ou como logomaquia escolástica. Este livro nada mais é, portanto, que uma operação de desnudamento, de desobstrução da estrutra do sentido que tolhe a transmissão da psicanálise, com o que isso faz sobressair como possibilidade de leitura nova do texto, texto do analisante, texto da história deste século. Então, serão expostos a crítica, sucessivamente e num escândalo mantido, diversos -ismos que, de modo algum, a psicánalise tem por missão aceitar ou agregar: um certo lacanismo que se tornou pronto-pra-não-pensar, o institucionalismo das instituições psicanalíticas, um certo feminismo, sonho de integração das mulheres, um judaísmo que está perdendo sua língua. Isso não se dará sem que, igualmente, nos últimos capítulos, seja questionado o Mal-estar na civilização.
  • Editora: Companhia de Freud
  • Autor: ROBERT LEVY
  • ISBN: 8585717823
  • Origem: Nacional
  • Ano: 2004
  • Edição: 1
  • Número de páginas: 317
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: Médio
  • Código de Barras: 9788585717827

 

A ESTRANHEZA DA PSICANÁLISE

“Não há formação do analista; há formação do inconsciente”, dizia Lacan, para ressaltar que a necessidade de aprendizado e de prestação de contas por parte do psicanalista existe, mas ela é individual e não pode ser padronizada por leis. Numa época em que se discute a possível regulamentação, pelo Estado, da prática profissional do analista, essa afirmativa mostra o quanto é essencial um retorno aos fundamentos da Escola de Lacan.
Mostrando a articulação entre teoria, clínica, instituição e política, Quinet examina em profundidade a conjunção entre a análise e o ensino. Nesse percurso, descreve e comenta o projeto original de Lacan ao fundar a Escola Freudiana de Paris, em 1964; detalha as causas de sua dissolução em 1980 e as consequências da pluralização de escolas de psicanálise em todo o mundo.

  • Editora: Jorge Zahar
  • Autor: ANTONIO QUINET
  • ISBN: 9788537801680
  • Origem: Nacional
  • Ano: 2009
  • Edição: 1
  • Número de páginas: 208
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: Médio
  • Código de Barras: 9788537801680

Correspondência entre Freud e sua filha Anna Freud

Publicado: domingo, 5 fevereiro, 2012 em psicanálise

Imagem

  • Com este livro o leitor brasileiro pela primeira vez tem acesso aos bastidores de uma das mais famosas relações entre pai e filha da história: a correspondência trocada durante 34 anos por Sigmund Freud, pai da psicanálise, e Anna Freud, a caçula dos seus seis filhos e a única a seguir seus passos profissionalmente. Escritas entre 1904 e 1938, as cerca de 300 cartas aqui reunidas formam um vasto e valioso panorama da intimidade da família Freud ao mesmo tempo em que compõem um registro único da gênese e do desenvolvimento da psicanálise.